Sob comando do preparador de goleiros, Botafogo enfrenta o Ceará

Flávio Tenius será o responsável por comandar a equipe até a chegada do próximo treinador

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 31 (AFI) - O Botafogo vai ser dirigido neste sábado pelo terceiro técnico diferente em apenas um turno do Brasileirão. Às 17 horas, diante do Ceará, no Engenhão, o preparador de goleiros Flávio Tenius terá a tarefa de reconduzir a equipe à vitória para evitar o risco de fechar a fase na zona de rebaixamento.

O Botafogo resolveu optar por Tenius na direção do time confiante que ele pode repetir o sucesso que faz com os goleiros Diego Cavalieri e Gatito Fernández, comandando o elenco todo. O preparador também se destacou com Jefferson em anos anteriores.

Não será a primeira vez que Tenius assumirá o Botafogo. Em 2011, sua segunda temporada pelo clube, também dirigiu o time no Brasileirão. Caio Junior foi demitido e ele tinha as três últimas rodadas para tentar vaga na Copa Libertadores.

Pegou o Botafogo com 55 pontos, no sexto lugar. Mas não obteve êxito. O time vinha de sequência ruim e não reagiu. Foram duas derrotas, um empate e término na nona colocação. Na época, Tenius reintegrou Thiago Galhardo, então com 21 anos, ao time. O jovem pouco fez. Mas o técnico mostrou que enxerga quem tem qualidade.

Agora a situação não é muito diferente daquela. Depois de não decolar com Paulo Autuori, o clube optou por efetivar o auxiliar Bruno Lazaroni. Começou bem, ganhou de Palmeiras e Sport e passou as últimas quatro rodadas fora da zona de rebaixamento.

O desempenho, porém, caiu novamente, veio nova série de insucessos e o treinador acabou dispensado. Tenius assume um Botafogo com 19 pontos e a um do descenso. O Vasco, primeiro time dentro da zona da rebaixamento, tem 18 pontos e um jogo a menos. Ganhar do Ceará no Engenhão é obrigação.

O preparador de goleiros improvisado vai ter de fazer o time reagir no Brasileirão e também buscar virada na disputa por vaga às quartas de final da Copa do Brasil. Terça-feira o Botafogo precisa descontar o 1 a 0 sofrido do Cuiabá, no Mato Grosso.