DNA, projeto pessoal, equilíbrio e Paulistão. Eduardo Baptista chega ao Mirassol!

O treinador teve seu primeiro contato com a imprensa na tarde desta quinta-feira

por Agência Futebol Interior

Mirassol, SP, 03 (AFI) - O Mirassol apresentou na tarde desta quinta-feira o técnico Eduardo Baptista, que assinou com o clube até o final do Campeonato Paulista de 2021. No primeiro contato com a imprensa, o ex-treinador de Palmeiras, Fluminense, Sport e CSA afirmou ser um projeto pessoal o desafio de comandar a equipe do interior de São Paulo, indicou que formará um estilo de jogo sem mexer no DNA da equipe e que fará contratações nas próximas duas semanas.

A Série D começará já neste domingo, mas o Mirassol só entrará em campo daqui duas semanas. O primeiro desafio será diante do Bangu, em partida marcada no dia 20 de setembro, às 19h, no Maião. O 'time de amarelo' está no Grupo 7, ao lado de Bangu, Cabofriense, FC Cascavel, Ferroviária, Nacional-PR, Portuguesa-RJ e Toledo-PR.

Eduardo Baptista chega ao Mirassol. Foto: Mirassol
Eduardo Baptista chega ao Mirassol. Foto: Mirassol

Confira os principais pontos da coletiva de Eduardo Baptista:

PRIMEIRO CONTATO!
O Juninho (Júnior Antunes, diretor de futebol) me ligou na segunda-feira e me apresentou o projeto com a Série D e com continuidade para o Paulistão de 2021. Gostei muito do que foi apresentado e chego com o objetivo de elevar o nome do Mirassol. Queremos ter um bom desempenho na Série D, visando buscar o acesso, mas principalmente montar uma equipe forte para o Campeonato Paulista.

ESTRUTURA
O Mirassol tem uma estrutura de primeiro mundo. Existe um planejamento de continuidade de trabalho e isso não causa demissões, muitas vezes, precipitadas. É um time que acredita na estrutura e o treinador é faz parte dela. Sobre o Centro de Treinamento, já conhecia. É de alto nível. Gostei do que vi e acredito em um projeto com tempo de trabalho, boa estrutura e com jogadores jovens.

ESTILO DE JOGO
Jogar bonito, todo mundo quer. O que eu prego é o equilíbrio na hora de jogar. Minha equipe costuma ser corajosa, que se propõe a jogar. As vezes o simples é bom. Vamos procurar sair jogando, buscando jogadas bonitas, mas quando for para dar chutão, vamos dar. Nos meus times gosto de uma construção que começa no campo de defesa e que chega muito dentro da área adversária, sendo uma equipe bem vertical.

OBJETIVOS
Realizo um desejo pessoal. Sonho futebol do jeito que é o Mirassol. Será um grande desafio e vou resgatar uma vontade antiga de administrar um projeto assim. Espero que tenhamos sucesso juntos. Hoje o Mirassol entra em uma competição para ser observado e não mais para ser uma surpresa.

REALIDADE DE SÉRIE D
Tínhamos um olhar para jogadores de Séries A e B. Vou ter que mudar minha visão, olhar para outros campeonatos. Conhecia 99% dos atletas e dos clubes, isso facilitava muito. Terei que me reinventar. Série D é muito diferente do Campeonato Paulista. O duelo individual valerá mais do que a técnica. São pontos do planejamento que estamos colocando. Tinha um nicho que eu dominava. Agora a realidade é outra.

MONTAGEM DO ELENCO
Hoje temos um embrião. Precisamos montar uma equipe. Saíram grandes jogadores e ficaram várias promessas que vão ter protagonismo. Precisamos trabalhar muito bem com esses garotos, que vão dar suporte ao elenco. A preocupação é montar uma grande equipe para fazer uma bela temporada.

TEMPO DE TRABALHO
Não teremos obviamente tempo suficiente para deixar o time com a minha cara, mas temos que começar a colocar nossa filosofia de jogo. O Mirassol já tem um DNA e vamos procurar desenvolvê-lo da melhor maneira possível. Tudo vai acontecer dentro do seu tempo.

APRENDIZADO NO CSA
Futebol é resultado. O CSA virou notícia nacional Perdemos 25 jogadores de uma hora para outra. Ninguém quer saber se você ficou trabalhando com sete atletas, quer saber de resultados. O Futebol brasileiro pune. Mas pode ter certeza que faremos o melhor trabalho possível no Mirassol.

REGRA DAS SUBSTITUIÇÕES
Já vínhamos pedindo há muito tempo um aumento nas substituições. Geralmente trocamos três muito pela parte física do atletas. Quando você ganha mais duas alterações, você consegue traçar novas estratégias. Você pode mudar três vezes e deixar duas para problemas de lesão ou desgaste, temos uma variação maior. Podemos agora dar uma rodagem maior ao elenco, dar oportunidades a mais jogadores. É uma regra que veio pra ficar.