No Equador, Santos pega Delfín para encaminhar vaga no mata-mata da Libertadores

Apesar do tropeço no último jogo, o Santos se manteve invicto na competição sul-americana e está em boa condição na chave

por Agência Estado

Santos, SP, 24 (AFI) - Após empatar com o Olimpia na rodada anterior da fase de grupos da Copa Libertadores, o Santos terá que recuperar fora os pontos que deixou pelo caminho em casa. O time alvinegro enfrenta o Delfín, no Estádio Jocay, no Equador, nesta quinta-feira, às 23 horas, pela quarta rodada do Grupo G.

A delegação santista fez uma das mais longas viagens de um time brasileiro nesta edição da Libertadores. Foram quase 11 horas de voo fretado até Manta, local da partida. São cerca de nove horas de trajeto, com escala em Manaus para abastecer. Mas, segundo o clube, houve atraso na saída e no abastecimento na capital amazonense.

Apesar do tropeço no último jogo, o Santos se manteve invicto na competição sul-americana e está em boa condição na chave, com sete pontos. Um triunfo deixa a classificação às oitavas de final muito bem encaminhada. O Delfín tem a pior campanha do grupo, de modo que somou apenas um ponto e amarga a lanterna.

Jogo importante na Libertadores. (Foto: Ivan Storti / Santos)
Jogo importante na Libertadores. (Foto: Ivan Storti / Santos)
SEM PONTARIA!
O desafio do Santos diante do adversário equatoriano é ser mais eficiente e melhorar a pontaria. Nas últimas duas partidas, o time da Vila Belmiro amargou dois empates em 0 a 0 e não conseguiu um resultado melhor porque desperdiçou muitas oportunidades.

O técnico Cuca conta com o retorno de Soteldo, que não atuou no fim de semana contra o Botafogo, pela 11ª rodada do Brasileirão, pois estava suspenso.

"O Delfín tem uma boa equipe, mas representamos o Santos e precisamos focar sempre na vitória. Não podemos pensar nos nossos adversários, precisamos fazer a nossa parte e fazer por merecer a classificação sem depender de ninguém", projetou o venezuelano.

DESFALQUE!
Por outro lado, Cuca terá o desfalque de Alison, desgastado fisicamente. Com a baixa, a tendência é de que Carlos Sánchez seja recuado e que Jean Mota entre no time. O atacante Arthur Gomes é uma alternativa para deixar a equipe mais ofensiva. Ele tem tido boas atuações e agradou na oportunidade que recebeu de ser titular contra o Botafogo. Na frente, Raniel e Kaio Jorge brigam por uma vaga. É mais provável que o primeiro seja o titular.

"A Libertadores é sempre muito disputada. A gente sabe disso, e, com certeza, nosso time vai lutar bastante. Nossa mentalidade nesse jogo é conquistar a vitória", afirmou Arthur Gomes em entrevista à Santos TV.

O Santos comunicou que todos os resultados dos últimos testes de covid-19 deram negativo. Assim, todos os atletas do elenco, além dos membros da comissão técnica e funcionários do departamento de futebol, foram liberados para a viagem ao Equador.

EM MÁ FASE
Ao menos teoricamente, o Santos tem o adversário ideal para encaminhar a vaga às oitavas. Isso porque o Delfín atravessa uma crise e é o rival mais frágil do grupo. A equipe equatoriana ainda não venceu no torneio sul-americano e também não tem mostrado força no campeonato local.

Atual campeão equatoriano, o Delfín ocupa apenas a oitava colocação da competição nacional, 12 pontos atrás da líder LDU. O argentino Miguel Ángel Zahzú é o terceiro técnico da equipe no ano. Ele assumiu o posto há menos de duas semanas com o objetivo de reerguer o time.